top of page
Buscar

Um caminho a trilhar

A participação de Sommeliers em concursos abre inúmeras oportunidades para o desenvolvimento da carreira mesmo que o profissional não esteja entre os finalistas



Saber que Empordà é a Denominação do extremo nordeste da Catalunha e que tem como destaque os tintos de base Garnacha tinta e rosés de Cariñena. Ter a tranquilidade e ser hábil o bastante para preparar uma caipirinha clássica pelo fato de a jurada dispensar um vinho de guarda que necessitou até decantação. São em situações como essas que sommeliers são colocados à prova em concursos que costumam ter um teste prático para os três melhores colocados na avaliação teórica que antecede a final. Tais provas são oportunidades para que o profissional se destaque e tenha maiores possibilidades no desenvolvimento da carreira, seja nos certames regionais ou mesmo no nacional.


Um exemplo notório é a Sommelière Deisi da Costa, vencedora do concurso de 2021 na disputa promovida pela ABS-RS de forma inédita até então. Ela ganhou notoriedade ao conquistar o primeiro lugar, sem contar o fato de que a sua atuação é multidisciplinar: além de prestar consultoria, foi uma das criadoras do projeto Vou de Vinho que percorreu o Brasil vitivinícola por sete meses. “Muitas portas se abriram depois do concurso. Você passa a ter um espaço muito mais claro no mercado, pois você é muito requisitado, muito procurado e se torna referência para muitas pessoas, para o estado, para o Brasil”, relata Deisi. “O bacana disso tudo é que você instiga muitos novos sommeliers tanto para entrar na carreira quanto para participarem de concursos, pois isso revela ao candidato como está a base de conhecimento dele naquele momento”, complementa a profissional que foi um dos 15 membros do júri da segunda edição do concurso de melhor Sommelier do Rio Grande do Sul, promovido pela ABS-RS durante a realização da Wine South America, a maior feira do setor na América Latina.


Mesmo quando não se conquista o primeiro lugar, os benefícios são inúmeros – a começar pelo fato de que há todo um aprendizado entre acertos e erros. Além do mais, o candidato pode ter a oportunidade de avaliar o próprio desempenho, pois os concursos da ABS-RS são transmitidos ao vivo pelo canal do YouTube da associação. Luiz Gustavo da Silva Buske (foto acima), o melhor Sommelier do estado em 2022, é outra referência a ser seguida. Terceiro colocado na edição passada, ele viu que poderia melhorar, preparou-se tanto para o teste prático como para o teórico e conquistou, com maestria, o alto do pódio. “Nos primeiros dias fui bastante procurado, pois há muito espaço em redes sociais e na mídia tradicional. Porém, o mais notório é que há um respeito pela profissão e as pessoas acabam acreditando que realmente é importante que um sommelier tenha formação sólida. Em resumo, buscar qualificação vale muito a pena”, relatou Buske.


“É indescritível o retorno dado por vencer um concurso, sem contar a experiência que a gente adquire, pois temos de controlar o nervosismo e a ansiedade, por isso ele se torna tão fundamental para o desenvolvimento da profissão. Esperamos ter muitos candidatos futuramente participando de concursos”, comenta Deisi. Essa também é uma filosofia compartilhada pela ABS-RS que saberá acolher cada um e cada uma dos candidatos e candidatas que pretendam medir suas aptidões. Afinal, a sommeliere nunca é um ponto de chegada. É simplesmente um caminho a trilhar.


Sobre o autor: Marcelo Vargas é vice-presidente e professor da ABS-RS. Atua como professor convidado de pós-graduação da Università di Camerino (Itália). Professor da PUCRS de pós-graduação. Conselho científico no MBA em Marketing e Negócios do Vinho e Pós de Negócios em Alimentos e Bebidas da ESPM-Sul. Pesquisador do Centro Italiano di Analisi Sensorial para projetos nas áreas de Análise Sensorial, Consumer Science e Neurociência Aplicada. Diretor Executivo da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS-RS). Diretor de pesquisas da Sensory Business. Mais de 15 anos de experiência em multinacionais nas áreas de alimentos e bebidas. Docente nas áreas de vinhos, outras bebidas e alimentos no Brasil e no exterior. Possui Mestrado em Wine Management pela Università di Camerino (Itália). MBA em Marketing e Negócios do Vinho (ESPM). Especialista em vinhos com ênfase em Sensory Analysis e Consumer Science formado na Itália. Graduação superior em Comunicação e Marketing. Sommelier Profissional (ABS e ASI - Association de la Sommellerie Internationale) e Sommelier Internacional (Federação Italiana de Sommeliers). Juiz Internacional para Qualificação de Vinhos pela IWTO (New York) e Europe Academy for Education. Certificado Avançado em Vinhos e Destilados WSET (Wine & Spirits Education Trust). Certificação em vinhos franceses pela French Wine Scholar (FWS). Master-Level em Vins de Provence. Também é pesquisador nas áreas Análise Sensorial, Consumer Science e Alimentos e Bebidas no Brasil e Europa. Degustador e avaliador de vinhos. Consultor internacional em Wine Business. Wine and Food Hunter para importadoras e empresas no segmento A&B.


Comments


LEIA TAMBÉM LEIA TAMBÉM LEIA TAMBÉM LEIA TAMBÉM LEIA TAMBÉM LEIA TAMBÉM LEIA TAMBÉM LEIA TAMBÉM LEIA TAMBÉM LEIA

Frame (2).png
bottom of page